Textos

Sobre a Ética
Não vou tentar fazer aqui uma análise do conceito de ética a partir dos modelos filosóficos, pois “parlaria” muito e ficaríamos todos na mesma. O que pretendo aqui é lançar uma luz sobre o assunto para que ele se torne o mais acessível possível, já que pretendo desenvolver algumas idéias depois de estabelecido o conceito mais adequado de ética.

Grosso modo, o conceito de ética vem sempre ancorado ao conceito de moral, mas existe entre eles uma sutil, mas crucial diferença.

A moral está profundamente ligada à idéia de obediência. Ela pode ser entendia como o conjunto de regras de comportamento que uma sociedade estabelece num determinado momento. Bem, então neste caso, em minha opinião, o conceito de moral já se desgastou, uma vez que vivemos numa sociedade onde praticamente todos os valores foram rompidos. É até interessante ouvir as pessoas afirmarem: “tal pessoa não tem moral”. Quem pode me apontar uma pessoa que realmente carregue o galardão da moralidade hoje em dia? Precisamos atentar para o fato de que vivemos numa sociedade que passa por um momento de dissolução do “status quo” (ordem vigente), assunto sobre o qual pretendo tratar em artigo posterior.

A ética, por sua vez, diz respeito ao comportamento norteado pela capacidade do indivíduo de analisar o mundo à sua volta sob a luz de sua própria consciência. E ainda, de acordo com um consenso comum entre Sócrates, Platão e Aristóteles, todo resultado positivo na conduta humana está intimamente ligado à bondade. Enquanto nos dois primeiros pensadores a bondade era uma definição que não se encontrava adequadamente estabelecida, em Aristóteles ela está muito bem definida quando ele entende que uma sociedade ideal é constituída de indivíduos que sabem adequar suas necessidades pessoais, resultantes de suas aspirações mundanas, com as necessidades coletivas. Podemos dizer então, sem medo de incorrer em erro, que a ética constitui certa atitude ou postura que o indivíduo assume frente à sociedade em que vive e frente à sua própria consciência, menos individualista e mais humanitária, pautada no bem comum.

Enquanto a moral é normativa, a ética é idealista. E não falo de um idealismo utópico, mas sim, de um idealismo realizável.

E se quando falamos de ética, falamos de bondade, é fácil pensarmos também em virtude. Sendo a bondade uma virtude, logo percebemos que após Sócrates, Platão e Aristóteles muita água rolou por debaixo da ponte, e se vamos falar hoje em dia sobre ética, então temos que fazer uma reflexão sobre o conjunto de virtudes que constituem o comportamento ético.

Necessitamos urgentemente abraçar a ética, pois para muito além de conseguir nossa obediência como pretende a moral, a ética é uma forte inclinação para a prática do bem, e toda a sociedade anda muito carente de uma atitude benigna, que seja capaz de curar essa gigantesca chaga social que só faz crescer a cada dia.
Carmem L Marcos
Enviado por Carmem L Marcos em 04/07/2007


Comentários