Áudios

Flagelada
Data: 26/02/2012
Créditos:
Texto: Maria Eugênia
Voz: Maria Eugênia
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (citar: autoria de Carmem L Marcos - www.feminaliterata.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Flagelada

Sinto-me afogar...
Sinto-me afogar em meus próprios sentimentos
e desço
em desespero,
ao mais profundo do mar.
Um mar escuro
onde a menor tentativa de respirar
representaria a invasão das águas.
Dor...
Dor em meu peito,
morte iminente.
Sinto-me trespassada...
Sinto-me trespassada por uma espada afiada
que atinge em cheio o meu desejo
e me curvo
resignada,
ante a ação da lâmina gelada.
Ardor...
Ardor em meu ventre,
vida a fugir.
Sinto-me queimar...
Sinto-me queimar numa imensa fogueira
que consome os meus instintos
e eu grito
desesperada!
Fogo...
Fogo em minhas entranhas.
Ah tenha piedade de mim!
Não suporto mais.
Desejo morrer,
lenta ou rapidamente pouco importa.
Qualquer coisa que me tire daqui,
me leve para longe
dessa danação sem fim.
Enviado por Carmem L Marcos em 26/02/2012

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (citar: autoria de Maria Eugênia - www.mariaeugenia.prosaeverso.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Comentários